Oi 31 anos: como ficam os clientes da promoção após a venda da Oi Móvel?

Oi apresenta novos planos de telefonia móvel, banda larga e TV por  assinatura - TudoCelular.com

Criada em 2002 como um braço de telefonia móvel da Telemar, a Oi chegou ao mercado brasileiro com uma promoção atrativa na época: o chip Oi 31. A novidade oferecia aos clientes ligações ilimitadas para outras linhas da Oi com o mesmo DDD aos finais de semana. 

Avançando duas décadas, foi confirmada recentemente a venda e divisão dos clientes Oi Móvel para o consórcio formado por Tim, Claro e Telefônica (Vivo). Pensando nisso, apuramos o que acontecerá com a promoção (em tese, vigente até o ano de 2033).

Um dos consumidores que apostou na ideia foi o advogado David Freitas. Em entrevista ao Olhar Digital, David, atualmente com 32 anos, nos contou mais detalhes sobre a promoção da Oi.

Comprei no ano de 2002, tinha 12 anos e ganhei do meu pai logo no primeiro dia de operação da Oi no Brasil. O preço não lembro ao certo, mas foi cerca de R$ 500,00 (aparelho Nokia 3310 com o chip).

Foi entregue um termo de adesão da promoção, válida por 31 anos, que dá direito a ligar de graça de Oi para Oi (apenas celular) no DDD de origem, no meu caso, o DDD 81.

Como funciona a promoção? 

A chamada gratuita não é válida para outras operadoras e nem para telefones de outro DDD. Em caso de viagem, a promoção funciona para celulares da Oi locais.

Exemplo: Se for para o Rio de Janeiro capital, consigo ligar para qualquer celular da Oi daquele mesmo DDD. Posso ligar de graça pra DDD 21 mas não consigo fazer chamadas gratuitas para o meu DDD de origem.

Era um usuário assíduo?

Sim, usuário assíduo, nas sextas-feiras sempre esperava chegar a meia-noite de sábado para poder começar a ligar de graça para os amigos. 

Na época, a comunicação era precária e não tínhamos a facilidade de comunicação como hoje, como, por exemplo, WhatsApp e Telegram. Existia MSN, mas só no computador, e nem todo mundo tinha computador em casa.

Usou a promoção por quantos anos?

Não me recordo a data, mas deixei de usar em meados de 2010 quando foi lançado o Tim Beta, que prometia ligações para outros telefones por R$ 0,10 o minuto e uma franquia de internet que também era muito barata (em comparação com os preços aplicados na época). 

Com o Beta, a Tim ganhou popularidade e muita gente migrou. Ainda tenho o Oi 31 anos e mantenho fazendo recargas periódicas para não ser cancelado.

Por que deixou de usar? Acha que ainda é um recurso válido?

Com a chegada do Tim Beta, as demais operadoras começaram a se movimentar e lançar promoções para clientes pré-pago. Com isso, a Oi vetou toda e qualquer promoção para o chip 31 anos, alegando que cada usuário só pode se cadastrar em uma promoção. 

Logo, o plano deixou de ser atrativo, já que outras linhas passaram a ter pacotes de voz e internet, enquanto no ’31 anos’ não tinha nada. Até tem, mas é preciso contratar um pacote de internet avulso.

Exemplo: hoje com R$ 25, você pode ter um plano pré-pago da própria Oi com minutos ilimitados para qualquer operadora + SMS + 25 GB de internet. No Oi 31 anos, um pacote de 10 GB já ultrapassa os R$ 25,00, então para ligar e mandar SMS, vai sair muito mais caro do que aderir a outro chip.

Como dito antes, a promoção é válida somente para chamadas para outros telefones da Oi do mesmo DDD, portanto, não é uma promoção interessante para qualquer consumidor, já que todas as operadoras hoje oferecem ligações ilimitadas.

Resposta da Oi e das operadoras

Procuramos a Oi para confirmar o seu posicionamento sobre a promoção. Segue abaixo o comunicado oficial da empresa:

“A Oi informa que a referida promoção, que oferece ligações locais gratuitas exclusivamente entre terminais da operadora somente aos fins de semana, permanecerá ativa enquanto houver o vínculo contratual com o cliente”.

A empresa também acrescentou que oferece outros planos ilimitados de voz pré-pagos, controle e pós-pagos, sem limitação de horário ou de distância no Brasil.

A Vivo, por sua vez, não confirmou se continuará ou não cumprindo com a promoção. A empresa diz que “está preparada para a chegada de novos clientes” que poderão contar com os seus serviços “sem qualquer prejuízo em relação às condições comerciais que têm atualmente na Oi”. Tim e Claro não se manifestaram.

Divisão de clientes por DDD

O Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) já deu o sinal verde para a venda da Oi Móvel por R$ 16,5 bilhões. Vale destacar que o processo de migração dos mais de 40 milhões de clientes da empresa será gradativo e conforme o código de DDD de cada linha.

Confira como fica a divisão entre as operadoras:

  • A Claro ficou com 27 DDDs:  13, 14, 15, 17, 18, 27, 28, 31, 33, 34, 35, 37, 38, 43, 44, 45, 46, 47, 48, 49, 71, 74, 77, 79, 87, 91 e 92.
  • Onze ficaram com a Telefônica (Vivo): 12, 41, 42, 81, 82, 83, 84, 85, 86, 88 e 98.
  • Por fim, a Tim ficou com 29, sendo a que levou o mais número de DDDs: 11, 16, 19, 21, 22, 24, 32, 51, 53, 54, 55, 61, 62, 63, 64, 65, 66, 67, 68, 69, 73, 75, 89, 93, 94, 95, 96, 97 e 99.

Os clientes Oi Móvel que residem na cidade de São Paulo, por exemplo, serão atendidos pela Tim, o mesmo vale para o Rio de Janeiro. Já no Recife (PE), a responsabilidade será da Vivo e Belo Horizonte (MG) ficará com a Claro.

Em número, a Claro herdará 15 milhões de clientes, enquanto a Tim ficará com 14,5 milhões e a Vivo 10,5 milhões.

Recuperação judicial

A Oi entrou em processo de recuperação judicial em 2016 com dívidas de R$ 65 bilhões. Desde então, a empresa procurava por estratégias para continuar atuando no mercado. A solução encontrada foi vender a Oi Móvel.

É importante deixar claro: a Oi deixará de prestar apenas serviços de telefonia móvel, ou seja, a empresa continuará ativa em outros setores, como telefonia fixa, internet e TV.

Posts recentes

maio 2022
D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031